Até sempre!

By Andreia Morais - dezembro 01, 2013


«Paul Walker (1973-2013): morreu o polícia de Velocidade Furiosa
Actor morreu num acidente de automóvel.

O actor americano Paul Walker, um dos heróis da popular série de filmesVelocidade Furiosa, morreu na noite de sábado num acidente de automóvel em Los Angeles, aos 40 anos de idade.

Antigo actor-criança em anúncios e séries de televisão, Walker passou grande parte da década de 1990 em papéis secundários em filmes de série B destinados ao mercado adolescente, antes de atingir o jackpot ao contracenar com Vin Diesel em Velocidade Furiosa (2001), ambientado no meio das corridas de automóveis “kitados” do submundo de Los Angeles e onde interpretava um polícia infiltrado. Walker fez parte do elenco de cinco dos seis filmes da série e encontrava-se agora a rodar o sétimo, que tinha estreia marcada para Julho próximo.

Apesar do sucesso obtido por Velocidade Furiosa, ou talvez devido a ele, o actor nunca escapou aos filmes de acção de série B, como Não Brinques com Estranhos de John Dahl (2001), Resgate no Tempo de Richard Donner (2003), Profundo Azul de John Stockwell (2004) ou Medo de Morte de Wayne Kramer (2006). Entre os seus raros papéis “fora do género” contam-se As Bandeiras dos Nossos Pais de Clint Eastwood (2006) e um dos dois filmes que tinha completados à espera de estreia, Hours de Eric Heisserer, onde interpreta um pai que tenta salvar a filha em Nova Orleães durante o furacão Katrina.

Conhecido pelo seu gosto da adrenalina, tendo competido em corridas automobilísticas e recusado duplos para várias cenas de acção de Velocidade Furiosa, Walker era proprietário de vários carros de alta cilindrada e de uma garagem especializada, cujo director, Roger Rodas, morreu igualmente no acidente de sábado. O actor era formado em biologia marinha e participou numa expedição filmada da National Geographic Society para estudar os tubarões brancos, e era o impulsionador de uma fundação para ajudar vítimas de catástrofes naturais.

Foi à saída de um evento de recolha de fundos para as vítimas do tufão Haiyan, que afectou recentemente as Filipinas, que Walker e Rodas morreram. O automóvel onde viajavam, conduzido por Rodas, ter-se-à despistado a alta velocidade e chocado contra um poste de iluminação. O actor deixa uma filha de cinco anos».


É cruel. É estranho. E isso sê-lo-à sempre. Porque o que está aqui em causa, mais do que o nome, é o facto de ser a morte de alguém, que deixa alguém que, por mais tempo que passe, nunca será capaz de recuperar o pedaço de vida que lhe arrancaram do peito. 

Não queria acreditar quando liguei o portátil e a primeira notícia que vi foi esta. Parece que há algo que nos abala profundamente, nos deixa incrédulos, sem qualquer reação, como se fosse alguém próximo, um amigo, um confidente, alguém com quem partilhamos experiências e aventuras. Não era, mas seguramente que invadiu a casa de muitos de nós durante todos estes anos. E por isso é que nos custa tanto. Por isso é que o sentimos tanto. Como se fosse um amigo de longa data ou um familiar de quem não nos conseguimos separar. 

Serás sempre recordado pelo «Velocidade Furiosa», ainda que o teu percurso seja muito mais vasto do que isso. Mas eu nunca serei capaz de esquecer «Antárctida - Da Sobrevivência ao Resgate». Nunca! As cenas incrivelmente bem feitas, a emoção que senti em todas elas, as lágrimas que facilmente queriam escorregar pelo meu rosto e o teu talento. O teu enorme e inegável talento. E disso também não serei capaz de me esquecer. 

Possivelmente, num destes dias próximos, estarei a mudar de canal e talvez esteja a dar um filme onde participaste ou onde foste protagonista. Sentirei o coração apertado e uma sensação estranha por te ver ali, mas por saber que não estarás mais ali. É assustador, ao mesmo tempo, pensar isso. É como se estivéssemos a abrir ainda mais a ferida. Mas também é reconfortante, porque será sempre uma lembrança daquilo que foste: um dos melhores atores que tive o privilégio de ver em tantos filmes. Talvez seja isso, uma homenagem. E talvez por isso se te reencontrar em qualquer canal de televisão pare para te ver. Como faço todas as terças-feiras quando mudo para a Fox Life para ver Rizzoli & Isles e vejo o detetive Frost, mesmo sabendo que Lee Thompson Young já não está entre nós. Ou como quando vejo episódios antigos de Glee com o Finn e me recordo que Cory Monteith também já faleceu. É difícil conciliar esta dura realidade, mas eu acho que seria ainda mais difícil se deixássemos de os ver.

Passaste uma vida inteira rodeado de filmes de carros e é precisamente num acidente de viação que perdes a vida. É irónico. Da pior forma que podia ser. Estou sempre palavras. E, para mim, o cinema ficou hoje mais pobre. Muito mais pobre.

Descansa em paz, Paul Walker. Lembrar-me-ei sempre desse sorriso largo e desse olhar que nos parece abraçar por toda a serenidade que nos transmite. E do teu talento. Enorme. Porque sempre soubeste caminhar para chegar ao lugar dos grandes: o topo. E chegaste. Venceste. E por isso nunca te esqueceremos. 

Até sempre!      

  • Share:

You Might Also Like

27 comentários

  1. Eu sou uma grande fã dele, foi tão triste e ainda nem acredito que é verdade :(

    ResponderEliminar
  2. Era um bom actor. Infelizmente partiu, deixando as suas recordações, os seus filmes, para alimentarmos a vida e a sua alma na terra. Beijinho

    ResponderEliminar
  3. R: Sim depois passa o complicado é sempre o início aha

    ResponderEliminar
  4. Não conhecia o trabalho dele porque o único filme da VF que vi já o vi há algum tempo, e não prestei grande atenção. No entanto já vi que tinha imensos fãs e um trabalho de qualidade, foi uma grande perda.

    ResponderEliminar
  5. Nem queria acreditar quando vi a notícia. Não posso dizer que era uma grande fã mas adorava o seu trabalho nos filmes do Velocidade Furiosa. A primeira coisa que pensei foi "Ainda há tão pouco tempo o vi, sorridente, no cinema e agora nunca mais o vou ver". Espero, sinceramente, que o homenageiem no próximo filme (onde por acaso as cenas dele estavam quase todas gravadas). Até podem matar o personagem, mas espero que não o troquem por uma outra qualquer pessoa. Não faria sentido.

    ResponderEliminar
  6. Nem dá para acreditar que isto lhe aconteceu.. mas aconteceu mesmo!

    não tens que agradecer :) E fizeste muito bem em criar este blog, gosto muito daquilo que cá pões! Coisas reais fazem falta a muita gente.
    Óh, obrigada querida. Faz-me confusão ai ser só um baile x)

    Beijinho grandee *

    ResponderEliminar
  7. ele é um parvinho :p
    tenho medo da nota, espero mesmo que tenhas razão s:

    ResponderEliminar
  8. a quem o dizes :\

    Yey, também gosto do Natal.. ele está já aqui à porta :)

    óhh, olha quem fala :) nesse caso também tenho que agradecer!
    É incrível como o blog chega a várias pessoas! Gosto bastante das coisas assim

    Eheh, pode ser que seja.. tens que te "portar bem" :p
    beijinho querida **

    ResponderEliminar
  9. O Natal para mm faz bastante sentido, porque tenho uma família muito grande e reunimos todos na casa do meu avô! mas infelizmente o meu avô faleceu no início deste ano (o que me ainda faz deixar em choque) porque acho que vou passar a não saber o que é o Natal.. mas pronto, pode ser que partilhe qualquer coisa no blog sobre isso quando a época se aproximar

    Ahh sim, isso é de mais! Polónia, China, Bélgica, Alemanha, Estados Unidos.. :) até apetece dar vida ao blog, só por isso!

    ResponderEliminar
  10. Parecendo que não ouvesse muitas histórias de moços novos a morrer em acidentes de automóvel. :(

    ResponderEliminar
  11. Nem sei se vou sentir ou até ter a minha família por perto, porque quem convidava era o meu avô.. mas pronto, foi bom saber que passei 17 natais feliz :)
    Digo-te o mesmo querida! muita força! Natais e aniversários são estranhos sem as pessoas especiais..

    beijinho grandee *

    ResponderEliminar
  12. É verdadee... e pensar nessas coisas que vale mesmo a pena :)
    o que é isso da imposição das insígnias? :oo
    De nada querida :) beijinhoo <3

    ResponderEliminar
  13. mais um anjo para o céu. :/
    gostei muito do teu cantinho, estou a segui-lo <3

    ResponderEliminar
  14. Ahh que giroo :)
    vocês ai têm nomes estranhos para as coisas, eheh ou sou eu que não estou "atualizada" x)

    ResponderEliminar
  15. Muito obrigada pela tua opinião querida, mesmo *

    ResponderEliminar
  16. Eu sempre tive uma paranoia por ele :S
    Obrigado pelas tuas palavras ;)

    ResponderEliminar
  17. espero q sim c:
    o meu também é assim, quanto mais comprido fica os caracóis ficam menos definidos.
    Eu ainda não me consigo habituar s:

    ResponderEliminar
  18. Fiquei de boca, literalmente, aberta quando soube. Mas aquela aquela frase dita por ele, que era qualquer coisa do género "Se eu morrer em velocidade, não chorem porque eu estava a sorrir.", diz tudo!

    ResponderEliminar
  19. Que pena, me encantaba este actor!!!
    Besos, Marcela♥

    ResponderEliminar
  20. fiquei triste ao ouviir que ele tinha falecido... adoro os filmes dele vai fazer mta falta.. beijinhos doces e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  21. nunca gostei, porque acabo por ser a única a preocupar-me com o trabalho e o mesmo acontece com o meu namorado s:

    ResponderEliminar