O outro lado da vida


«É difícil perder alguém. Porque é impossível acostumar-se com uma perda. É complicado entender que nunca veremos novamente aquela pessoa. Não é como uma briga que termina com um simples pedido de "desculpas". Ou como a distância que acaba seja com minutos de caminhada ou uma passagem de avião. É algo definitivo sabe? E torna-se terrível pensar que aquele adeus foi o último, sem a chance de um novo "olá". Não foi uma despedida da maneira que você queria e muito menos do modo que aquela pessoa querida merecia (...)»



Não consigo recordar-me do som da tua voz. Da tua gargalhada. Do teu perfume. Do aconchego do teu abraço. Do teu rosto. Já não consigo lembrar as brincadeiras. A sensação de proteção. A cumplicidade. Mas recordarei para sempre o amor com que a avó falava de ti, o mesmo com que a minha mãe diz que eu era a tua menina.

Como é que se consegue amar tanto uma pessoa que não se conheceu? Parece estranho. Pouco ou nada lógico. Sem sentido. Perdi-te no dia em que fazia quatro anos, não acho justo. A vida tirou-me a hipótese de crescer ao teu lado, de guardar para sempre o aroma do teu perfume cravado na minha roupa depois de um abraço, de lembrar como era bom sentar-me no teu colo ou passear contigo de mãos dadas. Não é justo. E magoa mais recordar aquele momento. Ver a avó a entrar e a sair do quarto. Vê-la chorar sempre que se afastava de ti. Tu deitado na cama, sereno, como se estivesses a dormir. E estavas. Na verdade até estavas. A diferença é que não voltarias a acordar. 

Custa-me não ter tido a oportunidade de criar memórias contigo. De só conseguir ver-te em fotografias marcadas pelo tempo. De não ter lembranças tuas. Não tenho. Nem uma. Não sei qual a sensação de uma espada a trespassar o coração, mas sempre que penso nisto acho que a dor deve ser semelhante. Ou mil vezes pior. Quatro anos de vida é muito pouco tempo para nos afeiçoarmos a alguém ao ponto de termos imagens tão nítidas do que se viveu. Aos quatro anos nenhuma criança está preparada para perder alguém. Aos quatro anos tudo é novidade, felicidade e brincadeira, não há lugar para tristeza, lágrimas e sensações de vazio. Aos quatro anos não entendemos que aquela pessoa desaparece. Para sempre. 

Aquilo que mais me magoa talvez seja não te ter conhecido. Gostava de o ter feito. Gostava de ter a oportunidade de conversar contigo, saber se gostas mais de carne ou de peixe. Se preferes azul ou verde. Se és do Porto ou não tens clube. Gostava que me tivesses ensinado a nadar ou a andar de bicicleta. Ou as duas coisas. Gostava de te olhar nos olhos, saber o que pensas de mim. Correr para casa e ter os teus braços abertos para me receber. Gostava de te conhecer por mim e não apenas pelas histórias que me contam e que me fazem querer conhecer-te ainda mais. 

Como é que se consegue amar com tanta força alguém que não conhecemos? Acho que nunca terei resposta para esta pergunta. Mas eu amo-te. Amo-te por todas as recordações que não tenho tuas. Por todas as fotografias em que apareces ao meu lado. Por todas as vezes em que acho que caminhas junto a mim. Por me protegeres todos os dias. Por me guiares no caminho. Amo-te por todos os abraços que não te dei. Por todos os sorrisos que não partilhamos. Por todas as gargalhadas que ficaram por dar. Por todos os aniversários que falhamos um do outro. Por te sentir no meu coração desde que acordo até me voltar a deitar. Por todos os sonhos que não tenho contigo. Por mesmo longe seres parte do que sou. Pelos quatro anos que estivemos juntos. Por tudo o que neles vivemos. Perdoa-me por não me lembrar deles e só ter memória do dia em que a tua viagem chegou ao fim. 

Tenho saudades tuas, avô. Todos os dias. E todas as manhãs ao acordar olho a tua fotografia e sinto o quanto gostava de te ter ao meu lado. Tenho ainda mais saudades neste dia, porque é o meu aniversário. E porque te queria aqui a festejá-lo comigo. Manda um enorme beijinho à avó, de quem também tenho muitas saudades. De quem também sinto falta todos os dias. Mas eu sei que quando olhar pela janela para olhar as estrelas vou ter duas em frente à nossa casa a brilhar ainda mais.    

Vou guardar o abraço deste ano, porque um dia voltaremos a encontrar-nos. Perdemos dezoito anos da vida um do outro. Hoje faço vinte e dois. E hei-de amar-te para sempre!



Comentários

  1. Ninguém gosta de perder ninguém... muito menos aqueles que mais se gosta. Sei o que sentes :(.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Não é mesmo fácil perdermos alguém, infelizmente já tenho experiência nesse campo. Força querida e adoro o teu novo design

    ResponderEliminar
  3. Custa muito perder quem gostamos. Forcinha!

    ResponderEliminar
  4. Antes de mais, parabéns! Parabéns pelos teus 22, parabéns pela pessoa que a vida te tornou, parabéns por esse amor.
    Tens noção que amores como esse, já não existem? Já ninguem ama assim, já ninguém se dá ao trabalho de amar quem não conheceu... Fiquei tão emocionada com as tuas palavras, sei bem o que é perder alguém de quem se ama. Mas não sei o que é perder alguém aos 4 anos... De certeza que a tua família te deu excelentes memórias dele.. E aposto que ele se orgulha muito da sua netinha.
    beijinho grande ♥ muita força!!!

    http://naervilhadapolly.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Gosto do novo visual do blog :)
    É sempre complicado quando há uma perda, mesmo que se passem alguns anos por vezes permanece aquele vazio, força querida.
    Beijinhos e um bom dia de aniversário :)

    ResponderEliminar
  6. Muitos parabéns, parabéns pelos teus 22 anos. :)
    É complicado perder a alguém, mas restam as lembranças e são nelas que tens que te segurar, e dar as devidas gargalhadas. Muita força, ele olha por ti, por todos nós querida. <3

    ResponderEliminar
  7. Parabéns! :)

    Eu também sei o que é perder alguém que nos é muito próximo :(

    ResponderEliminar
  8. Oh querida desculpa nem te dei os Parabéns... PARABÉNS! Espero que dadas as circunstâncias te divirtas muito porque mereces. Beijinho gigante <3

    ResponderEliminar
  9. essas fotografias são a coisinha mais amorosa de sempre :)

    ResponderEliminar
  10. É uma dor que nem a saudade mata..
    Há que aprender a conviver com a partida e pensar nos bons momentos.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Andreiaaaaaaaaaaaaaaaa!
    Antes de mais tenho que te dizer que fizeste-me chorar! Meti a música "Volta, volta, volta..." e li o teu texto uma vez, depois li a segunda e não me controlei. É incrível como conseguimos amar pessoas assim e para mais quando nos cativam desde pequeninos. Espero bem que transmitas isso para os teus familiares que forem aparecendo na tua vida, como pelos vistos fizeram contigo desde pequenina :)
    E como não podia deixar de te dizer MUITOS PARABÉNS! "Hoje vai ser uma festa, bolo, laranjada, muitos doces para ti, é o teu aniversário, os teus QUERIDOS SEGUIDORES estão aqui! Muitas felicidades, amor no coração... agora todos juntos vamos lá... PARABÉNSSSSSSSS, PARABÉNSSSSSS!" ❤❤ ahahah Espero que tenhas um dia digno de uma pessoa positiva e merecedora disso mesmo! Porque mereces um dia em grande.
    Um beijinho gigantee ❤ Gosto muito de ti!

    ps. adoro o designe do blog, principalmente as cores. gosto mesmoo. tem aquelas letras redondinhas que eu gosto nos títulos e nas coisas que chamam a atenção e o resto é simples. E gosto muito, já disse :p ahah

    ResponderEliminar
  12. r: uii, sair de pijama é sempre bom, sem dúvida ahah xD eu já odeio sair à rua de pijama :c
    obrigada fofinhaa, correu tudo bem ❤

    ResponderEliminar
  13. Antes de mais, parabéns! :p E, depois dos parabéns dados, olá outra vez! :p Já não falamos há muito tempo. Espero que durante este quase "um mês" tenha corrido tudo bem por estes lados :p Gosto muito deste teu novo design. :p

    Quanto ao texto, é bom ver que, apesar de não teres conhecido o teu avô, pelo menos não com a capacidade intelectual para te lembrares dele, sentes amor por ele. É raro. Muito raro. Tens noção disso? És uma boa pessoa, Andreia :') <3

    ResponderEliminar
  14. antes de mais, parabéns Andreia! :) eu também não conheci o meu avô paterno e o meu avô materno faleceu ainda eu nem tinha 1 ano.. mas guardo-o no coração com muito, muito amor

    ResponderEliminar
  15. Esqueci-me de te dizer que adorei as fotografias :)) eras uma fofuscaa!

    Nem sei que te diga em relação ao comentário que deixas-te no meu blog (aquele de ante-ontem, sim.. porque eu ando desatualizada e ando a tentar atualizar-me ao máximo, ahah) Aquele da publicação do meu avô. Até porque acho que disse tudo o que achava lá e aqui no meu último comentário. Há pessoas mesmo importantes que nos marcam e falem de amigos à vontade, eu e tu parece que falamos dos nossos avôs com orgulhoo, tá visto e quase cientificamente comprovado! ahah

    beijinho gigantee ❤

    ResponderEliminar
  16. ahh, isso da festa de pijama é diferente :p também já sai no carnaval de pijama, mas foi quando não tinha juízo, só pode ahah

    É que é mesmo automático -.- dá mesmo para chorar sem querer!
    Obrigada eu, óhh ❤ e lá estás tu com mais palavras bonitas, aii
    que fofinhaaa *.* acho bem que gostes, ahah :p (estou a brincar)

    Realmente a última mudança demorou menos tempo que o normal. Este está mesmo lindoo! Adoroo *.* quantas horas estives-te a procurar este template?! ahah eu já andei uma semana a procurar coisas e não encontrava nada de que gostasse -.-

    de nada mesmoo :)
    beijinho grandeeeeeeeee ❤

    ResponderEliminar
  17. de nada fofitaa ❤❤
    r: ora se não concordasses comigo nisso! :p

    ResponderEliminar
  18. É tão mas tão dificil perdermos alguém que amamos mas a memória dos bons momentos ficará sempre. Tenho a certeza que ele tem imenso orgulho em ti querida.
    Querida, peço desculpa, ontem não pude passar aqui. Muitos, muitos parabéns :) Tudo de bom pela tua vida fora porque bem mereces, tens sido um doce para mim, sempre com palavras de ternura e carinha.

    Um grande beijinho

    ResponderEliminar
  19. Oh Princesa <3 Lamento muito e idenfico me com o que escreves-te. O Meu avo paterno tinha o sonho de ter 1 filha, Teve 3 filhos Homens, 3 Netos Homens e teve me a mim, ele faleceu quando o meu pai tinha 21 anos por isso nunca o conheci, e tenho imensa magoa. As x parece que essa nao é a realidade, que o conheci, que no fundo sei os seus gostos e o som da sua voz, mas a verdade é diferente.
    Muitos parabens meu anjo, espero que tenhas tido um dia maravilhoso tal como tu o es =) Muita alegria e muita Luz pra ti

    ResponderEliminar
  20. Confesso que não consegui ler este teu texto. Li as primeiras palavras, percebi a quem te dirigias e não fui capaz de seguir as linhas. Não foi por mal, prometo. Simplesmente à dores tão semelhantes entre nós...
    Força querida :)

    ResponderEliminar
  21. deve ser tão espetacular e com os amigos ainda melhor :)

    ResponderEliminar
  22. Meu amor, desculpa a ausência de uma resposta...mas sem explicação afastei-me deste meio.
    Fiquei mesmo feliz por saber que as minhas singelas palavras te tocaram no coração.. :p És uma menina linda e muito forte. Com um coração de ouro :)
    beijinho grande ♥

    http://naervilhadapolly.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário