As minhas viagens de metro #28

By Andreia Morais - junho 27, 2015


«Cada nota deixa em cada um de nós uma lembrança, mas é a melodia inteira que conta uma história», Paulo Coelho.


O som do piano nunca esteve tão forte. A melodia ecoa por toda a sala - a tua divisão preferida da casa -, trazendo consigo o aroma das manhãs cinzentas de inverno.
 
Estou no andar de cima, a ver da janela o jardim coberto de folhas verdes, amarelas e castanhas; escutando as notas que tocavas de cor. Nunca conhecia alguém tão apaixonado por música como tu. E o amor que tinhas àquele piano contagiava-nos. Acordei tantas vezes contigo sentado à sua frente, saltando dos teclas brancas para as pretas, e vice-versa, com uma agilidade que em nenhum momento consegui acompanhar. Tentei várias vezes. Tentaste muitas mais que eu aprendesse, mas o meu talento sempre foi ouvir-te. Recostar-me no sofá, fechar os olhos e escutar-te.

Já ninguém toca naquele instrumento. Está imaculado no centro da sala, bem ao lado da minha máquina de escrever - lembras-te de todas as palavras que preencheram aquelas folhas brancas enquanto te deixavas absorver pelas pautas? Formávamos uma boa dupla. Vou descer e sentar-me a escrever - tantos foram os momentos em que o tentaste fazer também, mas sempre disseste que o teu dom era ficar no banco do jardim a ler os meus textos. Éramos, de facto, uma dupla perfeita. Com todos os defeitos que tínhamos em nós.

A música intensifica assim que abro a porta da sala e entro. Era o nosso espaço. E a melodia continua, ainda que as teclas não se mexam. Pousei os meus dedos sobre as elas e senti a tua mão sobre a minha. Aquela presença forte que nunca foi embora mesmo quando partiste.


M, 17.12.2014  

  • Share:

You Might Also Like

30 comentários

  1. Sem dúvida meu anjo. Agora somos novos e pouco ligamos aos cuidados que temos... Mas daqui a uns anos vamos torcer as orelhas por termos sido tão desleixados!!

    É bom quando sentimos que a melodia continua a tocar de forma especial mesmo que os anos passem. As memórias são mesmo como melodias.... Vão aumentando de ritmo ou vão baixando de tom conforme o que sentimos. Escreves brilhantemente e não me canso de dizer isso!

    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  2. Palavras fortes.
    Um ótimo fim de semana.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-mod.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Adorei!!! Lindoooooo <3

    r: Obrigada querida. O poema coloquei-o no meu blogue provavelmente te-lo-ás lido por lá ;).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. r: é mesmo daqueles escritores por quem uma pessoa se apaixona depressa. É simples e humilde, vais gostar quando tiveres oportunidade :P

      Eliminar
  4. - O som de um piano é mesmo lindo!

    R: Claro que era o segundo! :)

    ResponderEliminar
  5. Não recomendo super aquela máscara...

    Se a melodia que continua cai bem, que continue!

    Ótimo sábado, Andreia!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  6. Magnifico gostei de ler.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  7. Isso é. Mas vou continuar usando mesmo assim! :S

    Ótimo restinho de manhã!

    Beijo! ^^

    ResponderEliminar
  8. Escreve um livro por favor! *.*
    Lindo, lindo, lindo, adorei!

    r: É mesmo, é surpreendente. Lá está, estou de acordo contigo querida! :)
    Talvez num futuro próximo se entrar lá na universidade hehe :p
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  9. r: sem duvida, concordo plenamente!

    Que bonito, gostei. A escrita e música andam sempre de mãos dadas. beijinho*

    ResponderEliminar
  10. "(...) Aquela presença forte que nunca foi embora mesmo quando partiste." - não há palavras!
    Adoro ler-te!

    ResponderEliminar
  11. Andreia,
    Um dos textos mais bonitos que escreveste. Adorei.

    ResponderEliminar
  12. Viagens musicais repletas de ternura e lembranças.

    ResponderEliminar
  13. Consegues sempre escrever sobre cada coisa... E mesmo assim soa sempre bem como o instrumento que descreves!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  14. "O meu talento sempre foi ouvir-te"... :) Tens mesmo imenso jeito para tocar melodias com as palavras...! Bom fim de semana, querida! *

    ResponderEliminar
  15. que texto maravilhoso :)
    r: Não consegui não chorar, fiquei com uma admiração enorme por aquele homem.

    ResponderEliminar
  16. Como sempre minha querida umas lindas palavras.
    Como só tu sabes escrever
    Kis:=>}

    ResponderEliminar
  17. Cheguei atrasado,
    à estação do metro
    porque fiquei entalado
    num buraco a céu aberto?

    Pensando não chegar aqui,
    fiquei bastante preocupado
    como aquele mais nenhum vi
    pela melodia fiquei apaixonado!

    Boa noite e bom fim de semana desejo para você Andreia, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  18. não tens que agradecer, o mérito é todo teu! :)

    ResponderEliminar
  19. Mas que texto maravilhoso está uma autêntica melodia :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  20. Oi Andreia
    O teu conto tem a musicalidade implícita em cada palavra magistralmente desenhada
    Parabéns! Lindo demais
    Beijos e um feliz domingo

    ResponderEliminar
  21. Os teus textos transportam a melodia que nunca conseguiste tocar no piano. :)

    ResponderEliminar
  22. Que lindo Andreia!!! Realmente fico sem palavras para os teus textos... O que se pode dizer? Há pessoas que nos marcam de tal forma que mesmo quando partem é como se continuassem em nós, e continuam mesmo!

    ResponderEliminar
  23. Que texto maravilhoso! Conseguiste, com as tuas palavras, aumentar as saudades que eu tenho de tocar piano.

    ResponderEliminar