À boleia do mundo #11 (Parte 1)


Capítulo 11
Quarta, 13.08.2014


06h30: Começa mais um dia.

Agora de manhã vamos visitar as Nogueiras e as colmeias do meu primo. Tenho pânico a abelhas, mas nunca fui ficada (que continue assim), por isso tem tudo para correr bem. Vamos de jipe até ao local onde estão.

07h47: Tudo pronto, que comece a aventura!

O caminho é em terra batida e a partir de uma certa parte torna-se impensável ir de carro, a não ser que queiramos dar cabo dele. Foi a primeira vez que andei nestas condições. Adorei a experiência, porque, mesmo cheia de solavancos, deixa-nos em contacto direto com a natureza. 
Do meu lado direito, ainda que não veja as casas, fica Gimonde; do lado esquerdo fica Varge. O apiário - local onde se encontram as colmeias - fica na Serra. Neste momento, existem doze. Cada apicultor tem que ter um número, colocado na entrada, que serve como identificação. Vi as colmeias com alguma margem de distância e segurança, até porque não nos podemos aproximar sem proteção. Ainda assim, era possível vê-las. E, principalmente, ouvi-las.
A paisagem é lindíssima, portadora de uma tranquilidade excecional. Depois de visitado o primeiro apiário, passamos ao segundo. Avisto Vale de Lamas e Bragança ao longe. Uma visão completamente desimpedida. Como é bonito observá-los no meio do silêncio! Passamos pelas colmeias sem termos necessidade de parar, uma vez que ficam à face da estrada. A seguir fomos ver as Nogueiras, plantadas este ano, que já estão espevitadas e bonitas.
Já em casa, vimos as colmeias por dentro. Os favos, a rede feita de cera de abelha (cheira tão bem) e que é colocada para lhes poupar trabalho. Fiquei a saber que a parte maior, a caixa que muitas vezes vemos da estrada, é o ninho delas, por isso não se extrai mel de lá. São as caixas mais pequenas, que se colocam por cima da outra, que servem para esse efeito. Os próprios favos têm um tamanho mais reduzido e o espaço entre cada um está estrategicamente distanciado de modo a que não se consigam reproduzir.
O mundo das abelhas é mesmo fascinante. E tudo aquilo que o envolve é pensado ao pormenor. Tudo tem uma lógica, e para que as coisas resultam é preciso saber, ter paciência e cumprir com os «rituais». Fico encantada com aquilo que um bicho tão pequeno é capaz de fazer. Há alturas em que tenho pena de ter tanto medo delas. Mas ao longe acompanho-as e fico com imensa curiosidade em saber mais. É um meio que vale a pena descobrir.

09h15: Finda a visita, vamos a caminho do Lago.



Continua...
(qualquer dúvida não hesitem, deixem nos comentários ou mandem por e-mail)

Comentários

  1. Estou pronta para mais uma viagem :)

    Beijinhossss 😘😘😘

    ResponderEliminar
  2. Mais uma viagem nas terras do primo.
    Eu também gosto de ver abelhas mas é à distância.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  3. Gostei da leitura ;) tenho algum conhecimento sobre essas coisas e realmente fazem um trabalho fantástico ;p
    kiss

    http://inspirationswithm.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Essa " viagem de estudo" , não é recomendável à Céu.
    As abelhas ficam hiperactivas, com a proximidade de seres libidinosos :-)

    Feliz dia para ti Andreia.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez fosse possível com fato de proteção adequado :) eu própria também só as visito de longe, mas porque o medo fala mais alto

      Obrigada e igualmente*

      Eliminar
  5. Abelhas... à distância! Sempre tudo ao pormenor :) :)

    Obrigada pelas palavras. Sei que não podemos desistir e sei que a vida é muito mais que isso, só que há momentos que nos fecham para o mundo.

    beijinho grande!

    ResponderEliminar
  6. Bem, também não tenho um grande carinho por abelhas! :)

    ResponderEliminar
  7. Ai, só de imaginar imensas colmeias juntas até me deu comichões. Eu realmente detesto insectos xD

    ResponderEliminar
  8. Andreia, foi bom você tocar em abelhas.
    Em conversas com uma colega outro dia, ela está desenvolvendo o TCC de mestrado dela sobre as abelhas e em conversas ela disse que algumas regiões não há abelhas e que os agricultores estão preocupados a respeito. :)
    Gostei do texto, :)

    Um beijo,

    www.purestyle.com.br

    ResponderEliminar
  9. Oooh também quero :O
    r: ficou feliz com a escolha do nome sim ;)

    ResponderEliminar
  10. Gostei muito, é tão bom viajar contigo :)

    ResponderEliminar
  11. Ai, ai as abelhas! Também nunca fui picada. Ainda bem!!! E prefiro vê-las ao longe. Mas acredito que seja um trabalho super minucioso :)

    ResponderEliminar
  12. Por aqui ate me sinto a viajar.

    Isabel Sá
    hrrp://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  13. Que maximo esse texto de hoje deve estar cansada
    mais vale a pena sucesso.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=eNNlFtDc1-o
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  14. Em jeito de resposta.
    Eu tb sou bordinha com umas lombas aos lados e à frente e jso biquini, mas nunca usaria o que esta mulher a aual referi usava. Era .iteralmente como descrevi. Ela puxava dum lado saía do outro. Biquini sim,'mas de cueca alta e soutien adequado às mamas grandes e descaídas.
    Kis :=>)

    ResponderEliminar
  15. Mas que interessante isso do mel sempre tive imensa curiosidade um dia terei de ver ao vivo :)
    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  16. Também tenho imenso medo de abelhas (sempre que avisto uma, sou logo a primeira a fugir xD) e também nunca fui picada, felizmente!! Não conhecia o mundo das abelhas dessa forma, é fascinante ver o que seres tão minúsculos conseguem fazer.
    r: É mesmo! Sim, lá está... :p

    ResponderEliminar
  17. Grande aventura :)
    Eu gosto de abelhas, acho-as um animar bonito mas ao longe x)

    http://bloguedacatia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  18. Óhh, que giro Andreia :D Escreves fantasticamente bem..
    Que a tua escrita nos leve a mais caminhadas dessas :D

    ResponderEliminar
  19. Também tenho um bocadinho de medo de abelhas mas eu fui mesmo picada por uma quando era pequena, lembro-me que doeu muito e gritei imenso, desde aí prefiro distância :))
    Mas adorei ler a tua aventura com as abelhas!
    Bj S

    ResponderEliminar
  20. Para quem gosta daquele género de filmes está muito fixe:)

    ResponderEliminar
  21. Não fazia ideia dessas curiosidades em relação às abelhas. Eu por acaso não posso dizer que tenha medo delas. Claro que lhes tenho respeito, já que não quero ser picada, mas também não grito nem fujo. Fico em estátua!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário