Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2016

Liberdade emocional

Imagem
«Amar é ter para quem voar»

Voar Sobrevoar Exalar luz sobre o teu peito Adormecer em ti

Facto!

Imagem
Lido mal com tanta falta de humildade!

Jukebox #6

Imagem
«I'm sorry if I seem uninterested Or I'm not listenin', or I'm indifferent Truly I ain't got no business here (...)

O mundo por olhos tom de castanha #26

Imagem

À boleia do mundo #18 (Parte 3)

Imagem
Capítulo 18 (conclusão) 30.08.2014

15h54: Paramos no Porto. Vamos até à Praça das Cardosas, que está renovada, para ver o Urban Market.

À boleia do mundo #18 (Parte 2)

Imagem
Capítulo 18 (continuação) 30.08.2014

15h12: Vamos agora a um lugar que visito com regularidade, mas onde nunca me canso de ir. Conseguem adivinhar?

À boleia do mundo #18 (Parte 1)

Imagem
Capítulo 18 Sábado, 30.08.2014

14h15: Contrariamente ao que é habitual, o passeio começa da parte da tarde. Vamos até à Festa da Broa!
(Avintes)
Tenho que voltar ao Parque Biológico. É perfeito para programas em família, privilegiando o contacto com a Natureza. No meu sexto ano (onde é que isso já vai), vim cá passar um fim de semana com a minha turma, com a turma do 6º A e mais alguns professores e foi espetacular. Não só pelo espaço em si, mas também pelos profissionais que nos receberam e pelo grupo que se juntou. Foram dois dias muito bem passados, com atividades, passeios noturnos e a experiência de fazer broa. Recordo, também, a direta, as gargalhadas e a amizade que ficou mais forte. Confesso, tenho saudades! No primeiro ano de faculdade, mais concretamente no segundo semestre, tive um dia de estágio não formal: qual é que foi a instituição onde calhei? Precisamente, no Parque Biológico de Gaia. E isso permitiu-me reforçar a ideia com que fiquei há uns anos: são profissionais exceci…

Serei eu...

Imagem
Serei eu sem saber Sereia de sonhos Sonhados sem som Ou inventados De desejos intensos Sonoramente condicionados Pelo esquecimento De não saber  Quem serei.

Minutos com história XI

Imagem
«Num filme o que importa não é a realidade, mas o que dela possa extrair  a imaginação», Charles Chaplin

A mesma pergunta. Respostas completamente opostas. Separamo-nos, uma vez mais, em grupos distintos. E enquanto estamos preocupados em mudar aquilo que somos, as crianças (sempre as crianças), mostram-nos o quanto nos formatamos para as imperfeições, deixando o sonho, a imaginação, o fantástico arrumados numa caixa que, por vezes, nos esquecemos de abrir.

Quero #5

Imagem
Ir à NUT' Porto! Não só por ser uma gulosa assumida, mas também por adorar nutella (crepes, churros,...). Além disso, tenho mesmo curiosidade em experimentar as sugestões que partilham e que parecem deliciosas. Depois deste semestre, acho que mereço!

O que li por aí #38

Imagem

As minhas viagens de metro #38

Imagem
«Sem um amor não vive ninguém», Miguel Esteves Cardoso

Todos somos dignos de um grande amor, por mais asneiras e besteiras que façamos na vida (e, talvez, muitas delas sejam feitas por esse vazio que nos consome). E em nenhum momento alguém terá o direito de nos dizer o contrário! Contudo, se alguma vez o tentarem fazer, ou se o fizerem mesmo, é a capacidade de ignorar que derruba os pobres de espírito. Isso e nunca desistirmos daquilo em que acreditamos. Não é o que os outros pensam de nós que nos define. O que nos define é a certeza que temos daquilo que somos.

M, 09.02.2015

Jukebox #5

Imagem
«(...) Diz que é hoje Que me vais salvar Beija-me, Não quero sufocar E, por favor, Não me deixes Nunca escapar Por entre os braços Onde eu só Quero estar»

Hoje Sinto-me...

Imagem
... Cansada!

Distância emocional

Imagem
Por maior que seja a distância - não física, mas emocional - entre nós, continuarei a preocupar-me contigo! Chama-lhe fraqueza, talvez seja, mas acredito que há amores que duram eternamente, mesmo que as pontes entre as pessoas se tenham quebrado para sempre.

Casa

Imagem
O meu coração é uma casa onde cabe muita gente, mas só permanece quem, mais do que ajudar nas limpezas, estiver de verdade.

Combinações improváveis!

Imagem
Caminhos, aparentemente, distintos, que se cruzam e dão origem a músicas com esta qualidade. Dois nomes incontornáveis, de um talento ímpar. Maravilhosa parceria!

#10 A minha vida tem...

Imagem
... um especial fascínio por magia, que me acompanha desde criança. Não é de estranhar, portanto, que fique completamente concentrada quando há algum programa onde apresentam truques de magia. Sempre que dava o «Minutos Mágicos», do Mário Daniel, era certo e sabido que me rendia do início ao fim. A execução até podia ser simples, mas o resultado tinha tanto impacto que era impossível não ficar boquiaberta. E se há coisa que adorava era ter jeito para isto, mas tal não acontece, nem mesmo depois de ter feito uma coleção do Luis de Matos que saiu há uns anos, salvo erro, no Jornal de Notícias. Na falta de talento para esta arte, perco-me a ver os outros. E ficava horas nisso sem me cansar!

Submergir

Imagem
Afaguei a vontade de me afogar - eterna e violentamente - em ti!

A sós

Imagem
Sem luz. Divago no vazio De uma mente perdida E de um olhar que reluz O medo  Que a solidão alcança Quando estamos sós.

Sonhos Solitários

Imagem
«Um sonho que sonhes sozinho é apenas um sonho», John Lennon

Falavas de sonhos. Do quanto voar te enchia as medidas.
Confesso, dei por mim a absorver o brilho dos teus olhos enquanto dizias que não te importavas de passar o resto da tua vida dentro de um avião, por mais cansativas que fossem as escalas.

Perdições #11

Imagem

Pensamento periclitante #23

Imagem
Abraça-me. Para sempre!
#devaneio #abraço #eternidade #pedido #desejo 
...

Minutos com história X

Imagem
Sem palavras. Porque a força deste vídeo transmite tudo!

O que li por aí #37

Imagem
Loris Malaguzzi, 1996

«A criança tem cem linguagens Cem mãos cem pensamentos Cem maneiras de pensar De brincar e de falar Cem sempre cem

Jukebox #4

Imagem
«We're riding down the boulevard We're riding into the dark night (...) You brought the fire to a world so cold (...) I wish we could take it back in time Before we crossed the line, no now now, baby We see a storm is closing in I reach out for your hand»

As minhas viagens de metro #37

Imagem
«(...) É tão raro alguém merecer toda a nossa confiança, não é?», Maria Gonzalez 

O ideal era ter-te conhecido quando ainda não carregavas feridas no peito. O teu ideal era teres-te apaixonado por mim quando estava livre de um número infinito de bagagens emocionais, que me acompanham para qualquer lado que vá. Talvez a situação perfeita fosse termo-nos cruzado em primeiro lugar, sem antecedentes. Mesmo assim, a vida enlaçou-nos os caminhos quando cada um de nós já transportava em si um passado profundo.

Metades opostas

Imagem
Somos metades do mesmo céu. Permaneço inundada de luz. Em ti chove, constantemente. Como podemos estar tão próximos e sermos tão distintos?

Do alto da minha torre

Imagem
«Creio que quase sempre é preciso um golpe de loucura para se construir um destino», Marguerite Yourcenar

Entrelinhas #10

Imagem
«As Cinquenta Sombras é uma trilogia obsessiva, viciante e que fica na memória para sempre» & «Veja o mundo de As Cinquenta Sombras de Grey, como se fosse pela primeira vez, através dos olhos de Christian Grey»

Lembro-me bem do impacto que estes livros tiveram quando chegaram e de toda a controvérsia que se gerou em torno deles. Inicialmente, confesso, não me despertaram grande interesse, até porque nunca tinha lido algo do género. Contudo, à medida que fui conhecendo pormenores do enredo e algumas críticas, a curiosidade aumentou gradualmente. E a vontade de formar a minha própria opinião fez com que deixasse de ter tantas reticências em relação a esta trilogia. Afinal, o pior que podia acontecer era não gostar. Quando me ofereceram os dois primeiros volumes, no Natal de 2014, percebi que estava na altura de me aventurar neste mundo literário do qual não tinha qualquer referência.

#100happydays dezembro

Imagem
«Você conseguiria ficar feliz durante 100 dias seguidos?»

O último! E é com uma felicidade imensa que afirmo que superei o desafio a que me propus: fazer dos #100happydays #365happydays. Consegui e o sabor a vitória é gratificante. É claro que o meu ano não teve apenas momentos felizes, mas a maior conquista é saber que, mesmo nos dias mais cinzentos, encontrei algo que, por mais pequenino que fosse, me fazia ganhar o dia. Guardo uma infinidade de lembranças. E no primeiro dia do novo ano faz-me sentido partilhar as últimas trinta e uma de um ano que me soube a tanto!