As minhas viagens de metro #47

Imagem retirada do google

«O limite de cada dor é uma dor maior», Emil Cioran


Apetece-me acender um cigarro. E esvaziar aquela garrafa de vinho tinto, que eu odeio, pousada na bancada da cozinha. Quero perder-me nesta nuvem de fumo que se propaga enquanto ouço o tilintar do copo sobre a mesa, em todas as vezes em que o encho e o pouso novamente. Eu não sou assim. Tu deixas-me assim. Sinto esta necessidade louca de infligir dor a mim própria, não me importando se amanhã acordarei com uma enxaqueca terrível. És, em simultâneo, a luz e a minha escuridão. Vou a meio da garrafa e só me apetece afogar no meu choro descompensado. Como é que cheguei até aqui? E de repente fico a transbordar de raiva, atirando o copo contra a parede, sentindo os estilhaços a cortar-me a pele. Estou desejosa de acender um cigarro. E acalmar. Desaparecer. E submergir nesta letargia.


M, 18.02.2015

You Might Also Like

12 comentários

  1. Como é que alguém consegue despertar sentimentos tão ambíguos, não é? ;)

    ResponderEliminar
  2. Fabuloso, estava a ler e a imaginar tudo o que era descrito no texto. Adorei!!!

    Muitas vezes as pessoas levam-nos por caminhos de sentimentos contraditórios.

    Bom fim-de-semana!

    Beijinhos minha querida! <3

    ResponderEliminar
  3. Caramba! Gostei :) Gosto de ler e imaginar as situacoes que estou a ler, e tu fizeste com que eu sentisse isso ;)
    Bjinhosss e bom fim de semana*
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
  4. Não há mal que sempre dure...
    Nem sequer o maior amor perdido. Porque virá outro, esse sim, eterno. Enquanto durar, pois claro.
    Andreia, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Sempre fantástico :D adorei! Que misto de sensações tão bem definidas, tão bem escritas e descritas!

    Beijocas :)
    http://gestoolharesorriso.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  6. Lindo... e lindo também, não só a escrita, mas ter acesso a esse caos interior e saber descrevê-lo tão bem... beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Que espetáculo!foi como ver um filme a desenrolar-se na minha cabeça
    Adorei

    ResponderEliminar
  8. É engraçado como é possível alguém nos fazer sentir tanta coisa..
    THE PINK ELEPHANT SHOE // facebook // instagram //

    ResponderEliminar
  9. Ao contrário das pessoas que comentaram antes de mim, eu não gostei. Era preferível que não tivesse sido escrito no meio de tanta dor. Ainda assim, do ponto de vista estritamente literário é o costume: excelente. ;)

    ResponderEliminar
  10. wow fiquei sem respiração...
    é tudo o que me apetece fazer e o que sinto..

    ResponderEliminar
  11. É de há uns anos, e espero que tenha ficado lá, no passado *

    ResponderEliminar